terça-feira, 10 de novembro de 2009

"Sou um mulo que manca"




"como se chamavam as empregadas, dizia-lhes

-Tu

e bastava conforme lhe diziam

- Tu

em criança e lhe bastava também, de que servem os nomes e o que se faz com eles, no íntimo de si mesmo aceitava se o feitor e o filho o chamassem

-Idiota

em vez de se inclinarem com respeito

-Senhor

à medida que pensava não

-Sou o dono disto tudo

mas

-Sou um mulo que manca"
António Lobo Antunes in O Arquipélago da Insónia

Sem comentários: