terça-feira, 3 de novembro de 2009

Pessimismo



Quase tudo o que escrevo, quer aqui no blog, quer a um nível mais pessoal, trata de tristeza, solidão, sofrimento, etc. Não sou, contudo, um pessimista. Eu posso até normalmente não esperar que aconteça nada de especial, mas não quer dizer que eu seja pessimista. Posso dizer que tudo está mal, mas isso não faz de mim um optimista. Sou até bastante optimista, porque no verso da moeda vemos palavras que falam de uma elevação de um crescimento, com sofrimento e dor, mas com intensidade.

O meu optimismo não é um daqueles que aparece por aí a dizer que está tudo bem. Também o faço, mas isso é no contexto social. O meu optimismo é aquele que mesmo vendo que tudo está mal, faz com que eu saiba que se quiser, posso sempre dar a volta.

De qualquer das formas, sim tudo vai mal: e daí? Continuamos a viver é o que interessa. Pegamos numa guitarra, numa folha e num papel, (também convém um lápis) e cantamos a vida que gostaríamos de ter. Pessimista, eu? talvez, mas também não me importo muito...

Sem comentários: