sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Nada



O nada é grande, incrivelmente grande. Eu não faço nada, ninguém faz nada, e começa a custar sentir pouco mais que nada. Há até quem diga que para lá do tudo, não há nada. Ora suponho, que para além do tudo deve haver muita coisa...

O nada é tão grande, que custa definir, explicar... Até falar sobre o nada por vezes coloca dúvidas, pelo menos a mim... "Não fazes nada!". Dá-se realmente muita importância ao nada, e ele bem que o merece... Não é um simples algo, ou um complexo tudo: é nada! E o nada não é algo? O nada não faz parte do tudo? Talvez, não faço ideia... Tudo o que eu sei é que não tenho nada que fazer e por isso estou aqui, a escrever nada.

Por tudo que o nada é, aqui lhe deixo a minha homenagem.

3 comentários:

Sérgio Falé disse...

Este texto é tudo, apesar de não ter entendido nada.

jP disse...

:)

Austeriana disse...

Um tudo nada misterioso, este post!Mas tudo bem. Prestemos homenagem ao nada, por tudo o que o nada é.
:)))