segunda-feira, 21 de setembro de 2009

+ cultura +indivíduo +sociedade


Alinhar ao centro

Há algum tempo vi um programa do Provedor para o Telespectador, em que se discutia os telejornais. As queixas eram várias, diversas, mas não foi isso que me chamou a atenção... A certa altura um sujeito disse que fazia falta cultura nos noticiários... E realmente assim é: sendo mais de metade dos telejornais dedicados à política e situação mundial, e até o desporto tem direito a maior espaço. Não digo que a cultura devia entrar mais nos noticiários, mas pelo menos nas televisões. Olhemos para a TVI: os únicos períodos onde podemos cheirar alguma cultura é no fim das novelas, e nos filmes de fim-de-semana. Já a RTP2 é um peso pesado da cultura... Só que escusado será dizer que num só canal haja espaço suficiente para cultura diversa. Reparem que falo apenas da televisão pública, porque é aquela a que toda a gente tem acesso facilitado.

*
Numa aula recente de português, lemos um texto que falava da importância dos artistas em ambientes de crise económica, social, e política sobretudo. Eles referiam-se às grandes revoluções como ambientes em que o ser artístico era fundamental, para abrir os olhos às populações e abrir as estradas levantando a voz. Porque todas elas começaram com artistas, pensadores. Os artistas para além de terem um grande papel na visão do mundo, tem também um papel fundamental de divulgação do mundo tal como é. Os artistas (entendo como artistas pessoas que fazem arte ou que falem sobre arte, não são artistas mas entram neste grupo) são os olhos, ouvidos e boca do povo.

**

Hoje em dia "ninguém" liga à cultura (entenda-se ninguém pela maioria da sociedade), ninguém liga à política. Maior parte das pessoas acha os artistas uns bandidos que não fazem nenhum, e acham a cultura um desperdício de dinheiro. Depois de tanto que a cultura fez pelo Homem, isto é um pouco irónico: o Homem usa a cultura, mas não deixa que ela o use a ele. Acho que neste momento vivemos numa sociedade de uma forma geral pobre de espírito e de valores. Muita gente compra muito, compra tudo. Qualquer coisa é mais importante do que ver os problemas de muitos, e tentar ver como a sociedade está. O alheamento das pessoas da cultura resulta numa falta de consciência social e naturalmente política. As pessoas não entendem quando a torneirinha que jorra liberdade começa a fechar, até cair gota a gota... Sei que as pessoas já foram mais alheadas à cultura, mas ainda assim devia haver uma evolução, que não há. Tenho particular pena da minha geração, que ou ainda está demasiado verdinha, ou é parcialmente desprovida de interesse no mundo.

Eu acredito que quanto mais (e melhor) cultura, mais evoluído será o indivíduo e quem beneficía é a sociedade. Não creio que seja assim tão difícil... Mas os governantes têm coisas mais importantes em que pensar.

Sem comentários: