quarta-feira, 16 de setembro de 2009

comboio de mercadorias



hoje levantei-me de manhã lavei a cara, e pus-me num comboio. o comboio passou por todo o meu passado, e eu decidi ficar na primeira estação. peguei nuns binóculos e olhei para a minha casa: que grande que ela era, e que complexa... olhei à minha volta que terra simples e pequena, pena estar tão desarrumada. tomei um café junto ao refeitório da maternidade, enquanto passavam as notícias: vice-presidente bósnio tinha sido assassinado na presença de forças da ONU... o dia estava triste, mas tudo era fascinante... a tristeza era fascinante, esse estranho sentimento! dei um passeio onde fiquei bêbado com a beleza de tudo e voltei a casa a pé. que longo caminho! quando cá cheguei dei por mim num sítio tão espectacular, mas não fiquei impressionado... era tudo igual, tudo tão normal, tudo tão previsivelmente normal! fiz chichi e deitei-me... sonhei até mais não. (será isto um sonho?)

Sem comentários: