segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Tantas vidas miseráveis



Toda a gente, fora as chatas e normais excepções, é infeliz, nem que só um pouco! Toda a gente sofre, toda a gente chora, toda a gente agonia, enquanto vive. Todos sofrem, todos têm vidas miseráveis. Portugueses, alemães, espanhóis, franceses, todos sofrem independentemente de nível social, idade ou sexo. Uns sofrem mais que outros naturalmente. Uns queixam-se, outros não, uns choram, outros gritam, mas internamente todos se queixam, ou pelo menos, todos se sentem infelizes.

Até eu, que criei um blog que imaginei com o objectivo de satirizar vários momentos da vida, acabei por tornar o blog, por vezes, num espaço de queixas perante a minha miserável vida.

Toda a gente tem uma vida miserável, toda a gente sofre, mas se assim é, se assim tem de ser, e como somos tão bons a nos rirmos da desgraça alheia, porque não sorrimos um pouco mais com a nossa própria miséria?

Sem comentários: