segunda-feira, 10 de agosto de 2009

O que está por trás da porta?



Já no penúltimo post que escrevi, abordei o medo das pessoas em se auto superarem. Nos últimos tempos tenho-me também apercebido do medo, ou repugnância, que as pessoas têm da inovação e da mudança. Mais uma vez, isto trata-se apenas de uma generalização, que sendo-o, não se aplica a todas as pessoas.

Nos últimos dias tenho reparado que as pessoas que me rodeiam gostam muito de viver tal como vivem, não porque seja assim que querem viver, mas porque já se habituaram. Tal como em relação à música (preferem má música que conheçam a boa música que não conheçam) eles preferem viver a vida que já vivem, e conhecem, a uma outra desconhecida. Até começo a me questionar se o medo que têm de inovar, não se deve precisamente ao medo da mudança, ao medo do escuro e do desconhecido.

Desde o início que o Homem tem medo do que não conhece. É algo natural. Uma característica deste para manter a sobrevivência. É por isso que mesmo que, mesmo nós queiramos algo de novo, as mudanças, as novidades estão sempre envoltas em mistério e num medo secreto. Eu quando penso no futuro, no que quero fazer, fugindo um pouco à vida que hoje levo, sinto sempre um arrepiozinho dentro de mim: um misto de medo com excitação, o mesmo que senti quando andei, há muito tempo, nalguns espaços de diversão de um parque de diversões. Ou seja os homens, nem que não seja só eu, vêem o futuro, como vêem uma carroça que anda a alguns quilómetros por hora em roda, e que nos dá a impressão de que algo vai correr mal, e que será a nossa vez de dizer «bye-bye».

Há diversas pessoas que aparentam ser capazes de tudo, dizem-se capazes e acreditam mesmo que o são, mas só o são capazes de fazer em determinadas condições, em que a sua pessoa não será notada, e, como tal, não haverá consequências para ela, ou pelo menos consequências negativas. Por vezes, isto acontece comigo, é natural que aconteça.

O ser humano tem, e sempre terá, medo do Futuro e da mudança, por mais que a deseje. Por isso as pessoas recorrem tanto a bruxas e videntes: para saberem com o que contar, para estarem preparados para as mudanças. Para saberem o que está por trás da porta.

Sem comentários: