quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Manto da Invisibilidade

porque eu sou invisível, ninguém me pode ver! ninguém me pode ver! olho p'rás pessoas e elas não olham p'ra mim, ninguém me pode ver, ninguém me pode ver!sou cego sem fronteiras do que vejo, nada vejo enquanto for, ser!se a ida me leva bêbado na rua, ninguém me pode ver! ninguém me pode ver!se a música é nada e eu nada mais que sou sem ser, serei!se não vejo, não me vêm, não canto não me cantam o que sou, sem ser!se ninguém me vê, a cegueira è poesia visual paz de alma virtual pelo caminho de rocha dura.porque ninguém me vê nem ouve, o que digo não sei se existe lógica a cair sobre um manto de coisa pouca. se a loucura se colecciona se o bebé chorou quando estás fechado sem te verem a minha colecção aumentou!

Sem comentários: