quarta-feira, 18 de agosto de 2010

são quase 3 da tarde mas para mim é como se fossem 3 da manhã

Não feches os olhos. Aguenta mais um pouco. Sei que tens sono, mas de que vale o sono? Seres transportado para um outro universo, que nem sequer é real? Achas que é? Pois bem, mas estás errado! O mundo dos sonhos não é mais do que uma ilusão para te afastar da vida. Já aqui, nesta embriaguez de realidade, na crueza desta noite cerrada, consegues ver tudo claramente, tudo realidade que se monta à tua vontade. Porque é a tua vontade que manda e impera, como deusa ardente no topo do seu altar de rosas e cravos. E tudo é ela, tudo ela a mandar. Mas sempre realidade. Como? Os sonhos derivam de percepções da realidade? Julgas-te inteligente para me contradizer? Traz-te paz dizes tu? Mas que paz é essa? Uma paz total? O sonho é uma droga que te retira o poder, todo o teu poder, gostas de ver a tua vontade transformada numa camponesa de braços sujos? Aqui não, porque a embriaguez da vida e do sono não se pode considerar uma droga, mas um estimulante que te torna no que muito bem entenderes. Ainda assim queres a paz do sono? Juro que não te entendo! Queres tanto dormir, pois dorme então, ou tens medo de acordar e de perder toda a paz que em parte já tens?

Sem comentários: