segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Parece-me que flutuo. Não estou em mim, que é como quem diz não sou. Horas de sono poucas, alma muita, falta de ser. Parece-me que irei não mais perder.

Sem comentários: