segunda-feira, 5 de julho de 2010


de Rudinei Borges, daqui

Uma pessoa não precisa de fazer nada de especial, nem tão pouco precisa de uma vida segura, roupa lavada, saúde, comida em cima da mesa. Pouco mais que um ponto no chão onde assentar, um pedaço de espaço para ser. Tudo o resto é o essencial, e por isso importa tão pouco.

É incrível o que uma pessoa pode fazer, o quanto pode surpreender o meio que a envolve, e a si própria. É incrível como isso acontece tão poucas vezes, como tudo costuma acontecer tal como está previsto, ou melhor, dentro de hipóteses aceitáveis à partida.

Sem comentários: