terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

miserabilia

vidrados com baixa auto-estima somos todos uns miseráveis que andam sem saber por onde vão. daí o sucesso, a sua necessidade. num mundo sem miseráveis o sucesso era mescla comum de vida e integridade biológica, o sucesso era indiferente porque existir era mais importante.

somos todos miseráveis, vivemos com baixa auto-estima, o rico, o saudável, até o feliz. todos pobres coitados às mesmas leis superiores, divinas ou sabe lá alguém o que são. até os deuses são miseráveis. sujeitos a se amarem, a se odiarem, a mandar profetas à terra, a criarem de um chicho de carne entalado numa costela um ser lindo e magnífico. é a loucura, a psicose, a falta de bom senso largar seres com percepção ao seu destino.

miseráveis, miseráveis, oh miseráveis seres. isto é um grito de desespero, um grito de despego, um grito de liberdade que algo ou alguém quis que eu desse, ou talvez não quisesse mas assim fez.

não há nada maior

Sem comentários: