segunda-feira, 17 de maio de 2010

Calma



É complicado no meio da tempestade arranjarmos um momento de calma. Quando o arranjamos desperdiçamo-lo com nada. E é para isso mesmo que servem os momentos de calma: para fazer nada, para pensar nada, porque o nada é nos incrivelmente indispensável, e vem sempre ter connosco, quer seja no meio da tempestade quer seja nos momentos de calma... Por isso, que seja nos momentos de calma. Como este. OH, como está calmo o céu! Quão belo! Também está calmo de mais... começo a me aborrecer!

Sem comentários: