quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

sorriso mar frio


Foto de Hiroshi Sugimoto


Está frio. Como se isso me importasse! Sorrio, rio e engraço com o frio que abraçando me vai contando que já fui homem. Agora pó rio-me, como o rio que sai dos seus olhos, rumo a um mar desconhecido. Adoro esse rio, esse mar, sorrio. E o mar é ela, como majestade tempestuosa que põe na mão o coração, e sorri. Que sorriso esse! Até me faz tremer! Algures bem lá no fundo de mim. Ainda tremo, ainda que já quente, e ainda que não haja pedaço que tente, mais, ser frio. Tremerei de frio ou sorriso? Medo. Tremo de medo por perder o que não tenho, o que não me pertence. O mar longínquo parece cada vez mais belo, cada vez mais longínquo, cada vez mais acolhedor. E eu que tenho frio.

2 comentários:

azul disse...

um sorriso então por este mar bonito...

jp, le miserable disse...

um sorriso então: :)