quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ser sendo. sou


Edward Munch, Scream

Lembro-me de ser, de ter sido. Agora nada, sinto-me perdido. Só nas cordas de uma guitarra, na voz de um anjo, nas lágrimas de um inocente me consigo encontrar, mas encontro-me perdido.Por mais que queira não depende da minha vontade a minha existência. Só sou quando me deixo ser, quando me esqueço que sou, ou que algum dia fui. Acho que já fui, mas por vezes tenho dúvidas, porque ser, ser todos são, mas muito poucos são seres. E eu tento ser. E eu indo ser lá vou conseguindo deixar-me ser, e sendo vou ser. Sou mas nunca fui talvez mais que pó. Pó sobre a memória, pó sobre o passado. Um pouco do pó de uma ampulheta que nem sequer é.

Sem comentários: