domingo, 18 de outubro de 2009

três palmos de alma



sou gente desde que tenha três palmos de alma. não que a alma se meça a palmos, mas dá sempre jeito fazer alguma valorização. dizem que isso nos separa dos animais, a alma. sinceramente duvido, porque bichos são tão gente como nós, mesmo não o sendo. talvez tenham menos palmos de alma, dois e meio ou dois, mas alma devem ter. afinal de contas ficam tristes, ofendidos, alegres, sentidos. provavelmente é o instinto. não sei se será, creio que seja mesmo alma. ou é instinto, só pode ser instinto, eles sentem porque têm um mapa em si, o mapa genético, que dita a forma segundo a qual vão agir se lhes acontecer isto e aquilo: neles tudo é instinto, nada de impressionante poderá sair dali. não teremos também nós instinto? não, nós somos seres superiores a tudo e todos, somos donos da nossa própria alma, donos e senhores! podemos até ser muito previsíveis, e seguir até um certo padrão, mas preocupações dessas não são nossas, nós temos alma. não será a alma uma espécie de instinto?

Sem comentários: