segunda-feira, 14 de junho de 2010

A democracia e o fascismo - breve referência



Quando se utiliza como argumento " é ofensivo e incorrecto atacar-se o Governo porque foi democraticamente eleito", cai-se numa falácia gigante, que supõe que a democracia é um regime perfeito... Não o é... Já não falo da enorme demagogia nesse acto, porque sempre os governos foram atacados, só este é que parece sair do Paraíso...

O facto é que mesmo que tenha sido democraticamente eleito, o governo está susceptível a apupos, e ainda bem que está. A quem acha que ir contra a democracia é um acto de fascismo, eu relembro que o fascismo é a imposição de uma maioria, não necessariamente em número de pessoas, face a uma minoria. A Alemanha Nazi aniquilou, ou melhor tentou aniquilar, os judeus porque a maioria do poder alemão assim o quis, por isso não me venham com histórias de que temos de respeitar as decisões da maioria... É uma comparação parva, mas é a equivalente a uma que li.

Li algures que o BE (note-se que não estou a defender o partido, mas sim a atitude, que subscrevo) é fascista porque organizou uma manifestação contra o governo, no 10 de Junho, visto ir contra a vontade do povo. Fascismo é atribuir a um povo inteiro a vontade de uma maioria. Maioria essa com certeza com alguns ignorantes destes. É nestas alturas que percebo a podridão do país e do mundo: manifestar uma opinião, manifestar um protesto. Percebe-se depois que este Governo colida com a liberdade de expressão (não falo do caso Face Oculta): é o "povo" que temos.

Sem comentários: