quarta-feira, 21 de abril de 2010

Paris-Lisboa



AVISO: Não venho enxovalhar a deputada Inês de Medeiros, venho, isso sim enxovalhar quem votou a favor (ou o permitiu) da decisão de pagar as viagens Paris-Lisboa à deputada socialista (que constam ser de classe executiva)

Não sou contra isso por nos encontrarmos ao pé do abismo, ou por ter sido aprovado maioritariamente pelo mesmo partido que aprovou um PEC que pretende, nada mais nada menos, que diminuir salários e cortar dinheiros em todo o lado (menos onde não faz falta nenhuma, exactamente, lá em cima). Não, isso já é habitual. Carros novos na EDP. Prémios pagos pelo estado (pois claro que os gestores são bons, sobem quanto quiserem, investimento todo público, será assim tão difícil atingir objectivos?). Recibos verdes e outras falcatruas. A assembleia melhor equipada tecnologicamente da União Europeia (ou das melhor). etc. etc. etc.

Simplesmente me custa o facto de todo o professor, médico, enfermeiro, trabalhador ter de pagar as suas deslocações para o emprego. Qual é a diferença entre um deputado e um outro qualquer trabalhador? Aparentemente toda... (Daqui a algum tempo os porcos começam a andar em duas patas).

Custa-me também o facto de essa senhora não trazer de Paris alguns ideais revolucionários, para virar o país ao contrário, para se investir na educação, que está garantida (sem menção a qualquer preço) na declaração universal dos direitos do Homem (onde também aparece que todos os homens nascem iguais), sim, porque é a única hipótese portuguesa. O futuro. O presente está em cacos, e tão cedo, pelo que mostra a total apatia popular, não vai melhorar.

Bonne soirée

Sem comentários: